quarta-feira, 25 de novembro de 2009

(Público) Foi ATUALIZADO os comentários sobre a peça “MARCO”

"Os primeiros momentos da peça te deixam na expectativa "o que vem por aí"? Até mesmo uma leve dúvida me saltou a cabeça, mas que logo foi dissipada pela interpretação fantástica do Vinícius, e o jogo de luzes fenomenal que compôs um cenário irreal suntuoso.
A história, uma linda metáfora da vida, pulsou com a doçura, a sensualidade e a paixão das três Marias, e esses três elementos foram muito bem colocados pelo Vini, que usou e abusou da luz, dos gestos e da trilha sonora, de uma forma harmônica e viva.
Humanidade, paixões, vida. Uma peça que, com o perdão do trocadilho, nos "marca", e nos deixa sair do teatro pensando, refletindo, em como é bom estar nessa grande viagem que é a vida."

Filipe Ferrari - funcionário público



"Nesses tempos em que muitos não acreditam mais na arte como forma de elevar o ser humano. Em tempos em que parece que o mundo não tem mais jeito. Tempos de desesperança. De desacreditar. De não ter rumo. De não ter sentido. De não ter amor. De não ter divino. De não ter sagrado. Tudo é nada, e tudo vai acabar no nada. Em tempos de niilismo e outros ismos tão chatos. Ver Marco me deixou marcado (perdão o trocadilho). Melhor ainda, me deixou amormarcado. Me encheu de esperança. Fiquei feliz por ser humano, mesmo que não signifique nada. Porque ontem sai para olhar estrelas e vi três marias. Sorri. É bom estar vivo. Valeu... Marco."


Alberto Ferreira - professor de história


“Parabéns pela peça, é muito linda, poética e profunda, realmente bela. O som e a iluminação estão ótimos, o Vini mostrando que é realmente versátil. Muito bom...”

Marla Luíza – professora de História e técnica pedagógica.



"Fui ontem assistir a Marco, uma peça de teatro que está em cartaz na Cidadela Cultural Antartica. A narrativa do menino que passa a descobrir o universo feminino numa analogia com as estrelas cadentes. A peça é de uma poética absurdamente encantadora. O ator Vinicius Cunha está maravilhoso. Me emocionei a medida que o monólogo foi se desenvolvendo passando a dialogar como a minha experiência de infância. Ah!!!! as minhas Marias no despertar da aurora de minha vida! Recomendo."

Izaías Freire – professor de História.



"Marco" é uma deliciosa viagem a uma natureza masculina quase esquecida, porque poética e suave. Atravessamos com o personagem uma narrativa muito bem-dita, iluminada, sonorizada, partiturizada. E quando saímos do teatro dá vontade de olhar para o céu e buscar nossas estrelas, seja na memória, seja do nosso lado. Um grande beijo a todos que fizeram esse espetáculo encherem nossos olhos e corações!"


Clarice Steil Siewert - Atriz da CIA Dionísio

2 comentários:

Eduardo Silveira disse...

olá,

nós do daki-dali tbém ficamos encantados com o trabalho de vocês. E tbém tentamos exprimir nosso encanto em palavras.
Se puderem, deem uma chegadinha no blog Daki-dali.blogspot.com ;)

abraço a todos e parabéns pelo trabalho!

Marco - uma cena poética disse...

Olá,

mto obrigado pela resenha. Essa semana faço uma postagem especial com o escrito de vcs.

abraço